Recordar River Phoenix

O mais assustador Dia das Bruxas foi em 1993, de tal modo traumatizante que a sua memória perdura ainda hoje cada vez que o calendário marca o dia 31 de Outubro. Numa solarenga manhã de Domingo ouvi num bloco noticiário: “Morreu o actor com o nome mais hippie de Hollywood”. A frase despertou-me a curiosidade, mas ouvir o nome River Phoenix despolotou uma paleta de sentimentos que não contava viver nos meus tenros 16 anos de idade.

A minha primeira reacção foi não acreditar e pensar que fosse uma brincadeira de Halloween de muito mau gosto que espelha a fase da negação, seguida pela ira ao saber a causa da morte: “Paragem cardíaca devido a ingestão de um cocktail de estupefacientes”. Como é que alguém tão etéreo, em contacto com a natureza, vegetariano convicto pôde ter sido tão estúpido. Naquele dia a mística que o rodeava caiu por terra, a pessoa que me despertou para a causa ambiental, para o vegetarianismo, que me deu a conhecer a causa de defesa dos animais, era humano, como todos nós e cometia erros.

No filme The Cat’s Meow de Peter Bogdanovich, a personagem de Joanna Lumley, Elinor Glyn, descreve Hollywood como uma criatura viva e o seu efeito naqueles que querem conquistá-la. Lembro-me sempre de River cada vez que oiço estas palavras: “A maldição da Califórnia é como um feiticeiro cruel, capaz de renegar a verdadeira personalidade naquele que é enfeitiçado, forçando-o. a esquecer do sítio de onde provêm, o propósito da sua viagem e os princípios que lhe são queridos”.

Advertisements

Hallelujah

Hallelujah é a canção referência para melhor lembrar Leonard Cohen, que nos deixa neste ano horribilis. A palavra hebraica significa louvar a Deus e ninguém deste Mundo canta a canção de Leonard Cohen como Jeff Buckley e ambos partiram. Gosto de imaginar que estão juntos numa dimensão divina com Cohen a escrever e  Buckley a cantar e nós estamos a perder algo extraordinário aqui na Terra.

Nunca escondi o facto de não ser fã da voz de Cohen e preferir as suas canções na voz de outros cantores. Leonard Cohen é antes de mais um compositor – um poeta e não faltam interpretes que relembrem as palavras tristes, apaixonadas, sexy. Escolhi 5 delas na miríade de tantas canções escritas pelo compositor canadiano.

Damien Rice, amiúde confessa o seu amor pelas canções de Leonard Cohen e faz uma bonita rendição de um dos seus temas: “Famous Blue Raincoat”, na playlist que segue, acrescentei uma outra na bonita voz de Tori Amos.

Playlist: Cohen Covers

  1. Jeff Buckley: Hallelujah
  2. Kate Gibson: Dance me til the End of Love
  3. The Neville Brothers: Bird on the Wire
  4. Tori Amos: Famous Blue Raincoat
  5. Rufus Wainright: Chelsea Hotel nº2