5 filmes, 5 músicas

Diz que 1 de Outubro é dia de festejar a música (não serão todos?), mas o Mixtape, gosta de misturar as coisas e sugere uma playlist parte musical, parte cinematográfica. 5 filmes que celebram a música, destacando uma cena musicada. Estão preparados  para cantarolar, neste verdadeiro momento karaoke de nostalgia cinéfila?

Hedwig and the Angry Inch (2001)

John Cameron Mitchel, «Angry Inch»

Se seguirem atentamente a letra (escrita por Stephen Trask que também entra no filme) percebem de onde vem esta personagem de Hedwig e o que lhe aconteceu. Um inocente rapaz do lado errado do muro de Berlim apaixona-se por um oficial do exército norte-americano que lhe jura amor e retirada da Alemanha comunista, mas para isso terá de «retirar» algo de muito seu para que possa viajar com ele como sua esposa.

Almost Famous (2000)

Elton John: «Tiny Dancer»

Todo o filme é uma carta de amor à música, escrita pelo seu realizador, Cameron Crowe, outrora o mais jovem repórter da Revista Rolling Stone. Na vida real, Cameron seguiu pelos bastidores de concertos de bandas rock. No filme, a sua recordação daqueles tempos vive na personagem de William Miller que segue a banda fictícia Stillwater. Porém o momento musical não é o da banda mas o chamado guilty pleasure de uma banda rock ouvir a pop melódica de piano doce de Elton John. Aquele momento tenso do autocarro da banda, quando o trautear de uma música é o elo apaziguador.

The Skeleton Twins (2014)

Starship «Nothing’s Gonna Stop Us Now»

Um filme interpretado por Bill Hader e Kristen Wiig (antigos colegas do Saturday Night Live) imagina-se uma comédia, mas é de facto um drama com tema obscuro. No entanto, este momento entre irmãos desavindos é tão bom e mostra uma tal empatia que imaginamos que estes dois, na vida real, mimam este tema vezes sem conta. Para além disso, eu também canto assim o hit musical dos Starship, pela casa fora. Esta canção lembra-me sempre o filme «Mannequim» de  87 no qual a canção faz parte da Banda Sonora.

La Famille Bélier (2014)

Louane Emera: «Je Vole»

Nesta cena do filme francês «La Famille Bélier», a canção «Je vole» popularizada por Michel Sardou,  faz parte da prova de admissão da jovem para um coro de elite. Filha de pais e irmão surdos, a única que ouve, sente culpa por desejar aventurar-se no mundo da música e deixar a sua família sem a sua intérprete gestual. A letra espelha na perfeição o seu sentimento e nem é preciso ser um entendido na língua francesa para perceber a dilaceração emocional que transpira nos versos da incrível interpretação da cantora/actriz Louane: Mes chers parents, je pars, Je vous aime, mais je pars. Esta noite já não têm uma filha. Eu não fujo, eu voo. Percebam, eu voo.

Moulin Rouge (2001)

Ewan MacGregor & Nicole Kidman: «Elephant Medley»

Um musical por excelência, um patchwork de temas pop, embrulhados num lacinho melódico cantado pelos próprios actores. O enamorado e ingénuo escritor sem cheta serenata para a bela cortesã cujo coração está fechado para o amor. Uma canção de amor de dez diferentes canções de amor. É de génio.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s