O Beijo Cinematográfico

Hoje comemora-se o dia Mundial do Beijo e no Mixtape celebramos o dia com um slideshow de posters de cinema que apresentam essa troca de afecto oscular. Não interessa o género: romântico, thriller, dramático, comédia ou terror, onde há um rapaz conhece rapariga, há um beijo, que amiúde marca um final feliz. No filme Cine Paradiso, Alfredo oferece a Toto uma bobine como todas as cenas de beijos cinematográficos que o padre da vila obrigou a cortar de largas dezenas de filmes. Emocionamo-nos ao constatar a ternura de tal gesto e o visionamento de um dos mais belos momentos de Cinema.

O que faz um beijo no cinema memorável? A paixão, o diálogo, a química entre as personagens, a sensualidade e erotismo que se concentram nesta meta de exortação emocional que arrepia o espectador. Aconselho a espreitarem o site da Revista L.A Times que apresenta 50 dos mais icónicos beijos no cinema . É muito interessante ver a forma como o acto de beijar no cinema se transformou e foi evoluindo. O primeiro beijo captado em ecrã aconteceu em 1896, um simples beijo repenicado no rosto que causou escândalo. Nos anos 30 as cenas de beijos eram cronometradas a apenas 3 segundos e foi a arrojada actriz Mae West que quebrou essa restrição. Desde aí, muito evoluiu mas continua a ser o momento alto de um filme.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s